outubro 01, 2012

Promiscious


Título: Promiscuous


Sinopse"Ele virou para o lado e avistou seu colega de banda. Ele estava lindo nos trajes negros que o fizeram usar nessa apresentação. Seu rosto estava suado por causa do esforço anterior e isso só o deixava mais atraente ainda aos olhos do moreno. Chamou o mesmo para mais perto, assim que estavam bastante próximos JongHyun não fez nada mais nada menos que puxá-lo pelos cabelos e aproximou seu rosto do dele, roçando os lábios no pescoço alvo do mais novo e então rumando para os lábios convidativos do mesmo."

Classificação: +18
Categoria: SHINee
Gêneros: Amizade, Lemon, Shounen-ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Terminada: sim.






Capítulo único - Bathroom.



O barulho das fãs gritando incendiava o local onde o show do SHINee estava acontecendo. Os meninos estavam suados, as pessoas ao redor do camarim não paravam quieta. JongHyun estava em cima de palco e havia arrancado sua camisa, o que fez com que mais gritos fossem ouvidos vindo das fãs.
Ele virou para o lado e avistou seu colega de banda. Ele estava lindo nos trajes negros que o fizeram usar nessa apresentação. Seu rosto estava suado por causa do esforço anterior e isso só o deixava mais atraente ainda aos olhos do moreno. Chamou o mesmo para mais perto, assim que estavam bastante próximos JongHyun não fez nada mais nada menos que puxá-lo pelos cabelos e aproximou seu rosto do dele, roçando os lábios no pescoço alvo do mais novo e então rumando para os lábios convidativos do mesmo.
Logo após a pequena invasão ao corpo do outro, o mais velho sorriu malicioso enquanto se afastava do mesmo e voltava a focar no resto da apresentação. Não podia negar a onda de desejo que lhe havia dominado naquele instante e se pudesse teria feito TaeMin gozar naquele palco, para todos verem o quão delicioso ele podia ser.
Com isso, o show decorreu normalmente, tirando o fato de que sempre que podia TaeMin se aproximava do mais velho com aquela expressão que beirava a inocência, mas de pura nada tinha. JongHyun conseguia ver nas íris do mais novo o quão filho da puta ele estava sendo ao tocar-lhe daquela forma em cima do palco. Roçadas de mãos, de pélvis, ameaças de beijos. Tudo premediato para enlouquecer, para excitar.
As luzes se apagaram por alguns instantes e com isso os garotos voltaram para dentro do camarim. Ele era dividido em duas partes, uma para a troca de roupa e outra para a maquiagem e detalhes finais. Ao entrar na pequena sala a fim de secar o suor da sua pele, TaeMin pode sentir mãos tocando-lhe a cintura e puxando-o para trás, fazendo-o se chocar com outro corpo. O tronco desnudo de JongHyun agora tocava as costas do maknae que suspirava de forma sofrida e sentida sua epiderme se arrepiar de leve por culpa da respiração quente do outro que insistia em tocar-lhe a pele e lhe enlouquecer .
TaeMin virou para a frente, levando suas mãos até a nuca do mesmo, onde aproximou seus lábios que continham um sorriso safado para perto da boca deste e beijou-lhe selvagemente. Invadiu a boca do mesmo com a língua, roçando as mesmas a fim de despertar a mesma, sem esforço nenhum, obviamente. JongHyun respondeu àquelas carícias da mesma maneira intensa e não evitou soltar um muxoxo de prazer ao sentir as unhas do mais novo descerem de sua nuca e passarem por todo o seu tronco, arranhando cada pedaço de pele que encontrava até chegar no cós da calça deste, onde apertou o membro desperto do dono da roupa com fervor.
Não suportando muito daquelas brincadeiras, JongHyun apertou a cintura do mais novo, trazendo-o para si com mais pressa, roçando os membros eretos ainda por cima da roupa de forma erótica e sorriu ao ouvir o gemido que escapara dos lábios de TaeMin quando ele o fizera. Seus dedos agora estavam passando por dentro do elástico da calça do amigo e ainda aos beijos, o puxava para dentro de um lugar mais privado.
TaeMin riu ao perceber que estavam dentro do banheiro do camarim. Ouviu o barulho da porta se trancando e então seu corpo virou-se para frente, onde ele podia encarar o corpo suado e perfeitamente atraente do mais velho, que também se encontrava de frente para si e lhe sorria malicioso.
— Vamos ver do que você é capaz. - TaeMin falou enquanto começava a retirar a própria blusa, ainda de frente para o mais velho que lambia os lábios desejoso.
A resposta do mais velho fora apenas uma risada assoprada enquanto seu corpo colava-se ao de TaeMin e o colava a pia gélida do banheiro. Sua boca passou a chupar-lhe o pescoço, traçando uma linha salivar por todo o percurso. O mais novo soltava suspiros e gemidos leves em resposta às carícias, até que JongHyun resolveu beijar-lhe novamente. As mãos possessas do mais velho encontravam-se nas cinturas do outro, onde arranhavam com força a pele exposta. Continuaram com o beijo selvagem enquanto as mãos bobas começaram a dominar a situação.
Enquanto as mãos do mais novo apalpavam as coxas do mais velho, a boca deste já trabalhava fielmente nos mamilos enrijecidos do maknae que respirava com dificuldade. Estavam agindo como dois animais, mas não se importavam. Na verdade estavam mas do que gostando, estavam amando aquela possessão de mãos e lábios.
Assim que os dedos de TaeMin tocaram o membro do mais velho por cima da calça, ele perdera completamente o resto de sanidade que havia em si e depositou as mãos na cintura do outro novamente antes de desencostá-lo na pia e jogá-lo novamente contra o local gélido, fazendo este soltar um gemido de dor e prazer. Suas mãos então rumaram para a peça de roupa do mais novo, puxando-a com pressa e desespero. Logo, o maknae se via apenas com a roupa íntima que estava completamente úmida onde sua glande estava posicionada.
JongHyun mordeu os lábios e apertou a ereção do mais novo fazendo com que este soltasse um gemido maravilhoso, que causou um latejo nas próprias partes baixas. TaeMin dera um tapa nas mãos do mais velho, fazendo-o retirar a mão de sua ereção e olhá-lo com uma expressão que beirava a confusão.
TaeMin trocou de posições, deixando-o encostado na pia e pôs-se a se ajoelhar. Abriu a calça do mais velho com a mesma pressa que ele havia feito consigo e puxou a peça de roupa para baixo, juntamente com a roupa de baixo. Agora, JongHyun estava nu e sua ereção estava de encontro com o rosto de TaeMin que não se demorou em segurar aquele membro úmido com ambas as mãos, masturbando-o lentamente.
Logo, o mais novo olhou para cima e encontrou o rosto do outro. JongHyun não sabia como não tinha chegado ao ápice com somente aquilo. A imagem de TaeMin ajoelhado a sua frente, segurando sua ereção com a boca entreaberta e a testa suada era uma das melhores visões que ele poderia ter.
Pendeu a cabeça para trás e gemeu o nome do mais novo quando este lhe tocou o membro com a língua. O mais novo brincava com a glande do mesmo enquanto com a mão fazia os movimentos de vai e vem. Ficou naquela lentidão por alguns segundos antes de sugar-lhe com vontade, saboreando cada parte do sexo de JongHyun como se fosse seu doce favorito.
As mãos dominantes do mais velho foram até os cabelos de TaeMin, onde os dedos se entranharam de forma possessiva ali mesmo e passaram assim a ditar uma velocidade. Podiam ouvir o som de pessoas conversando do lado de fora do camarim, mas poucos se importavam com as consequências.
Começou então a sentir as típicas sensações de quando seu orgasmo iria atingir-lhe e numa falta de educação nítida, suas mãos puxaram os cabelos do mais novo com força que este gemeu de dor. Pouco se importou, apenas fez com que ele levanta-se e tocou-lhe a cintura, puxando a cueca do mesmo para baixo, libertando o membro deste. Virou-o então contra a pia gelada, deixando-o a sua mercê. Espalmou as mãos nas nádegas do mais novo,, alisando-o despudoradamente. Em seguida uma das suas mãos rumaram até o baixo ventre do maknae e fizeram um movimento para que ele erguesse mais o quadril e ele prontamente obedeceu.
As mãos de JongHyun subiram até os cabelos do mais novo, onde acariciou o local e desceu os agrados para o ombro, pescoço até tocar-lhe os lábios. Circulou os lábios secos do mais novo com os dedos e então este abriu os lábios, permitindo a entrada dos dedos do outro em sua cavidade bucal. Sugou-lhe por um tempo, até que o mais velho decidiu que estava úmido o suficiente. Retirou-se de dentro da boca do maknae e levou as mãos até a parte interior das nádegas dele.
Assim que tocou-lhe a entrada, o som que saiu da boca de TaeMin fora a gota d'água para JongHyun. Desistiu por completo de prepará-lo, apenas segurou a própria ereção, masturbando-se rapidamente um pouco antes de invadir o outro rápido e por completo.
TaeMin dera um gemido alto e sua mão foi de reflexo para a frente, onde tocou o espelho sem perceber. Seu quadril ergueu-se mais para trás ainda, permitindo que ele sentisse mais daquele toque íntimo. JongHyun não conseguia esperar por nada. Respirou fundo algumas vezes antes de se retirar por completo de dentro do mais novo e voltar a invadi-lo com precisão. Uma de suas mãos estava agarrada à cintura do maknae, onde ditava ao corpo do mais novo se ele deveria ou não ir para frente ou para a trás enquanto a outra havia se agarrado novamente ao cabelo do mais novo e puxava-o com força.
JongHyun continuava saindo e entrando por completo do corpo de TaeMin que urrava de prazer. Seus corpos haviam adquirido um sintonia maravilhosa e as mãos do mais velho perderam o poder sobre a cintura do mais novo e agora só exerciam a função de apoio. Após algum tempo nessas incessantes estocadas o limite fez-se presente para ambos e TaeMin havia sentido o outro lhe tocar no lugar correto. O lugar onde ele sentia as pernas ficarem bambas de tanto prazer.
Não demorou muito para que os movimentos frenéticos de JongHyun se tornassem mais violentos até que ao atingir em cheio o local predileto do mais novo, este sentiu o corpo tencionar e amolecer. Seus anéis se curvaram ao redor do membro de JongHyun que também tinha o corpo tenso, por culpa do orgasmo que lhe atingia em cheio.
O mais velho já havia pendido o corpo nas costas do mais novo que tentava se apoiar nos próprios braços. A respiração dos dois estava completamente entrecortada, porém aos poucos fora voltando ao normal.
Assim que se viram em condições de sair do local, os dois se olharam, trocando sorrisos tímidos e amigáveis uns para o outro antes de se limparem e voltarem a se vestir devidamente. Após estarem apresentáveis, os dois deixaram o banheiro ignorando qualquer tipo de comentário e olhar feio para eles. Olharam-se uma última vez antes de voltarem para o palco e agiram como se nada tivesse acontecido. Aquilo era apenas o segredo não tão secreto deles.

Postado por Scarlett Lefévre às 09:00

0 comentários:

Postar um comentário