janeiro 12, 2013

Táxi


Título: Táxi.

Sinopse: Madrugada, desejos ocultos e um pouco de bebida.
Um táxi no caminho de casa pode ser muito favorável.

Classificação: +18
Categoria: Super Junior
Personagens: Donghae, Eunhyuk, Kyuhyun, Leeteuk, Ryeowook, Sungmin.

Gêneros: Amizade, Lemon, Shounen-ai, Universo Alternativo, Yaoi.
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo.



                                                             Capítulo único - Nosso segredo.


O relógio que se encontrava na sala de estar dava sua segunda bailada, indicando a todos na casa que era meia noite em ponto. Aquela última semana havia sido intensa, cheia de trabalhos, treinos de coreografia, programas de TV e tudo mais. A maior parte do membros do grupo haviam decido sair para ir comer fora e em seguida irem para uma boate, a fim de se distraírem. Porém, depois de muita discussão sobre o que iriam comer e onde, todos entraram num consenso e acabaram por pedir pizza.
Assim, uma hora e meia antes estavam todos os meninos em volta de três pizzas de tamanho grande. Comiam como se aquilo pudesse desaparecer, tamanha era a fome de cada um deles. Logo após terminarem de se alimentarem, cinco dos membros foram para seus devidos quartos, escolhendo roupas de suas próprias preferências e então tomando cada um seus banhos.
Todavia, assim que o relógio terminara de soar, os cinco que resolveram sair para a boate estavam prontamente na porta do dormitório, sorrindo cúmplices um para os outros.Eles estavam formados em dois casais e um sozinho, indo apenas de companhia. Saíram um atrás do outro, deixando o mais velho fechando e trancando a porta. Sem mais delongas, todos estavam dentro do carro, indo para a tal boate.
Chegaram lá após quase cinquenta minutos de viagem. Além do lugar ser bem afastado da casa dos demais, eles ainda pegaram um certo trânsito uma vez que era fim de semana e a cidade encontrava-se movimentada. Quando se viram de encontro com a entrada do local, desceram todos do carro, indo para a fila e sendo avistados por um dos seguranças do local. Este abriu um largo sorriso e os chamou com a mão, dando preferência nítida para tais, que logo se viam dentro da boate sendo totalmente consumidos pela pseudo escuridão e pelas luzes de festa que dominavam o local.
Uma vez lá dentro, o moreno magro de pele clara olhou para o mais baixo, seu namorado e o levou até o balcão do bar, gritando para que um garçom lhes atendesse e permitiu que seu parceiro escolhesse uma bebida para ambos. Assim que ele o fez, voltaram com os drinks de cor azul nas mãos e sorriram para os outros três que estava ao redor de uma mesa no final do bar, de onde ele conseguiam ter uma vista ótima da pista de dança.
Sentaram-se e ficaram conversando por alguns bons e longos minutos até o mais velho se pronunciar e mandar todos para dentro do salão alegando que eles foram lá para dançar e não baterem papo. Com isso, todos foram concordantes para a pista de dança que estava lotada de gente por sinal. O mais novo olhou o relógio do celular dando-se conta de que eram uma e meia da madrugada e que eles se distraíram por mais tempo do que acharam que tivessem.
Logo, seu olhar voltou a pousar nas coxas do namorado que dançava perto de si. Soltou um riso malicioso ao alisar a parte do corpo do mesmo. O menor era seu namorado havia alguns meses e céus, como aquele bundudo lhe excitava. Os olhares do mesmo assim que começaram a dançar juntos mudara, se tornara totalmente sensual e o maknae sabia no que isso poderia acabar. Seu olhar então bateu no casal ao lado que danava animadamente também, porém não de forma sensual como SungMin estava fazendo consigo. A luz da boate parou de revezar as cores e começou a piscar apenas com a coloração branca, como se fossem piques de luz a todo instante, fazendo a pele branca de um de seus amigos ficar ressaltada para com seus olhos e não só sua etnia, mas como suas curvas e marcas corporais. Seu olhar parou nos olhos do amigo que sorria enquanto dançava com o namorado, seguindo o ritmo deste e conversava ao mesmo tempo com o líder. Para sua surpresa o olhar do mesmo também parou em si e naquele instante as orbes de ambos tornaram negras, beirando a luxúria.
HyukJae se sentiu de um jeito completamente estranho enquanto agarrava a cintura de DongHae e o remexia no ritmo da música enquanto mexia-se por trás do mesmo, sentindo-o roçar-se em si enquanto dançavam, porém seus pensamentos e desejos naquele momento não estavam ali. Estavam no amigo de grupo, no amigo de dormitório, no seu dongsaeng. Aqueles olhos estavam lhe olhando com tanto desejo que fora impossível não sentir nada em retorno. Assim que percebeu que poderia fazer qualquer tipo de bobagem, selou os lábios rapidamente com os de DongHae e rumou até o banheiro. Assim que entrou no local, abriu a primeira torneira que vira, molhando as mãos com a água gelada, sentindo um arrepio no corpo por conta do toque gélido do líquido com seu corpo quente e em seguida molhou o rosto, sentindo-se estremecer e sua camisa ter se molhado um pouco também.
Ao sentir-se mais calmo, olhou-se no espelho, soltando a respiração em meio ao desespero que lhe dominava. Não podia desejar seu amigo daquela forma. Ambos tinham namorados e os amavam! Tomou um leve susto ao perceber que alguém invadia seu reflexo no grande espelho daquele banheiro e assustou-se mais ainda ao perceber que era KyuHyun e que ele estava com um sorriso nada agradável no rosto. O mais velho virou-se de frente para o maknae e o fitou, esperando que ele dissesse algo, porém este nada fez.
Após alguns minutos de silêncio HyukJae ameaçara começar a andar e rumar até a porta do banheiro e ficou feliz ao perceber que o outro não estava lhe impedindo. Com isso, foi tranquilo até a saída, mas como tudo que é bom dura pouco, as mãos possessas de KyuHyun vieram a puxar seu braço e trouxeram seu corpo para junto ao dele, colando-os um no outro. Trocaram olhares quentes e corrosivos. Sentiam como se estivessem em chamas apenas com aquilo. Era tão despudorado, obsceno, pecaminoso... Gostoso!
Ousaram ao manter aquele contato visual. Estavam brincando com fogo, ambos sabiam disso. Sem sequer poder controlar o próprio corpo, as mãos de HyukJae foram dominantes até a cintura do mais novo, que roçou propositalmente as pélvis, sentindo o volume que começava a se formar nas calças do moreno compartilhando o volume que havia em si. KyuHyun mordeu os lábios ao sentir as mãos do mais velho adentrarem sua blusa e o arranharem com vontade. Puxou-o então pelos cabelos, roçando seus lábios de uma maneira até quanto selvagem, deixando as respirações se misturarem, mas nada de se beijarem.
Não aguentando mais aqueles roçares irritantes na opinião de HyukJae, suas mãos foram até a bunda do mais novo, as apertando enquanto este permitia que o toque labial acontecesse, mas por breves segundos, uma vez que assim que iriam aprofundar o beijo, fora feito algum tipo de pressão na porta do banheiro, num movimento claro de que alguém desejava entrar.
— Ya, morreu aí dentro Hyuk?!  A voz tão bem conhecida para o moreno o fez empurrar o mais novo de cima de si e voltar para o espelho antes de voltar para a porta e abri-la para o namorado. — O que estava fazendo que trancou a porta?
— Estava trocando a blusa. Saí com ela do avesso e você nem pra me dizer...  inventou.
— Mas... Não parecia estar do avesso... — retrucou o menor fazendo um bico.
— Mas estava. Agora vamos voltar para a pista.
Com isso, os dois amantes deixaram o banheiro adentrando novamente a pista de dança sem olhar para trás. Encontraram-se com LeeTeuk e SungMin que conversavam e dançavam animadamente na pista de dança perto. Todos ali agradeciam por aquele lugar já estar habituado com a presença de ídolos, assim eles podiam realmente curtir a noite sem se importar com tirar fotos e afins. Poucos segundos depois KyuHyun chegava com um sorriso no rosto e um copo com um drink vermelho Ele apalpou a bunda do namorado antes de puxá-lo para afastado dos outros e começarem a dançar sem nenhum pudor naquele canto.
O mais velho ria do fogo do amigo enquanto ainda dançava e conversava com os outros dois que pareciam bem calmos hoje. Após algumas horas revezando entre pegar bebidas, ir ao banheiro e, dançar e conversar o líder resolveu pegar o celular e olhou as horas.
— Nós deveríamos ir embora  o líder pronunciou-se, chamando a atenção dos que estavam perto de si. — São quatro da manhã. DongHae e eu temos que ir a um programa amanhã cedo. - Virou-se para trás, avistando o outro casal. — SungMin! — Gritou, e fez um gesto para que os dois se aproximassem.
— Eu vou ficar  HyukJae anunciou.
— O quê? Por quê?! — DongHae fez seu famoso bico.
— Porque eu não tenho nada para fazer e quero dançar mais.
— Como se não dançasse todos os dias... — murmurou o menor, fazendo o namorado rir.
— Aquieta as tetas aí DongHae, eu ficarei com ele.
— Oi? — SungMin o olhou de cima a baixo.
— Qual foi? Nós dois não temos nada amanhã de manhã e vocês três sim. Se eu não me engano você Senhor Lee SungMin, tem ensaio junto com RyeoWook  Ssorriu apertando o nariz do menor.
— Aigoo, vamos logo. — disse LeeTeuk puxando DongHae e SungMin pelos braços, mandando um beijo e depois rindo para os que ficaram. — Temos que acordar cedo.
— Não cheguem muito tarde!  Gritou DongHae antes de sair porta a fora.
Os dois se encararam com um sorriso lascivo no rosto e depois rolaram os olhos rindo das próprias malícias. Dirigiram-se novamente para a pista de dança, onde Kyu apenas se encostou nem uma pilastra e observou como o corpo do outro se movia enquanto este dançava. Não conseguiu refrear o pensamento do amigo fazendo aqueles movimentos com o corpo abaixo de si e de como aquelas expressões faciais de prazer enquanto ele dançava ficariam ótimas se modificadas pelo prazer que ele o daria.
HyukJae nem percebeu que estava sendo observado até parar de dançar e apoiar as mãos aos joelhos e olhar para o horizonte, encontrando o olhar do mais novo que lhe sorriu perverso. Sem se dar conta, estava parado em frente ao mesmo, que lhe olhava de cima a baixo de uma forma tão suja enquanto mordia os lábios que o moreno sentiu nada mais nada menos que a pura excitação.
— Quer ir embora? — A voz do mais novo se fez presente numa pergunta simples e direta.
— Melhor irmos...
— Tudo bem — sorriu. — Vamos — puxou-lhe pelo braço, seguindo para fora do estabelecimento .
Ficaram alguns minutos do lado de fora do local, sentindo a brisa gelada da madrugada somada ao sereno que estava pairando sobre eles lhes arrepiarem, provocando-nos um frio gostoso esperando por um táxi até que este apareceu. Adentraram no mesmo que por sinal era um táxi digamos que luxuoso. O motorista abaixou o vidro negro que separa os passageiros de si e eles lhe informaram o local rapidamente. Logo, o motorista fechava a tal divisória e o carro dava partida.
Com isso, um silêncio meio desconfortável se fez presente e nenhum dos dois ousava olhar um para o outro, mesmo sabendo que queriam se olhar. O carro então passou por um quebra molas, fazendo com que o corpo mole de HyukJae se desequilibrasse de alguma forma e este apoiou as mãos no couro do banco do táxi. Infelizmente - ou não tão infeliz assim - ao se recompor, HyukJae olhou para a frente e consequentemente avistou o olhar de KyuHyun. Ajeitou-se no banco sem cortar o contato visual e ficaram naqueles olhares por alguns segundos até que o corpo dos dois aparentava ter levado um choque e ambos se impulsionaram para a frente, colando os corpos e é claro, os lábios.
Beijavam-se com violência. Suas línguas brigavam uma com a outra enquanto ambos sentiam o gosto alheio. As mãos não ficavam paradas, explorando cada parte do corpo um do outro. Sentiam o gosto do perigo de estarem fazendo aquilo num local meio que público e o perigo de estarem traindo quem eles amavam, porém naquele momento nada importava. Eles estavam sedentos um do outro, precisavam sentir mais daqueles toques, daqueles lábios, pouco lhes importavam as consequências.
As mãos de KyuHyun arrancaram a camiseta do mais velho assim que este se sentou em seu colo no banco do carro, permitindo que ambas as pélvis se roçassem de forma erótica e maravilhosa. Não demorou para o próprio HyukJae também arrancar a camisa do mais novo e atacar-lhe a pele com com os lábios, mordendo-o, sugando-o. As mãos de KyuHyun voltaram a apertar a pele do mais velho o arranhando. Logo, voltaram a erguer os troncos, colando os corpos novamente enquanto iniciavam outro beijo completamente malicioso e faminto.
A calça de HyukJae começava a ser desabotoada. Este então se ergueu de uma maneira prática para que o outro puxasse o resto do pedaço de pano e ele ficasse apenas com a boxer negra. Isso era o que pensava que iria acontecer, uma vez que Kyu lhe surpreender ao não puxar só a calça como também a roupa íntima. Uma vez completamente nu, não tardou a fazer o mesmo com o mais novo.
Sorriu ao ver a ereção do mesmo, antes de sentar novamente em seu colo, roçando os membros que já se encontravam umedecidas. Fez questão de masturbar o mais novo enquanto este lhe pegava pela cintura e o erguia de maneira estratégica para que a própria ereção esbarrasse na entrada do outro que gemera com o contato.
Naquele instante, o carro passava por outro quebra mola o que fez com que o corpo de Kyu pendesse para frente e o de Hyuk para cima, voltando em seguida para baixo e sua entrada acabou tendo um contato explicitamente direto com o membro do mais novo, que adentrou-o sem aviso prévio, surpreendendo ambos. Ao sentir-se invadido com tamanha pressa e precisão, HyukJae não evitara um gemido de prazer misturado com dor. Fora tudo rápido e fundo demais para ele, então ao atingir-lhe de primeira seu ponto fraco, a dor parecera inútil e desnecessária.
KyuHyun gemera o nome do amigo enquanto pendia a cabeça para trás totalmente dominado pelo prazer que ter-se dentro do corpo do outro lhe proporcionava. Assim que ambos se acostumaram com aquela onda de excitação e sensações prazerosas, voltaram a se encarar, beijando-se desesperadamente enquanto KyuHyun começava os movimentos pélvicos abaixo do mais velho que gemia em seus lábios.
A cada movimento que o mais novo fazia embaixo de HyukJae, era um movimento que ele fazia com sua mão em sua ereção. Estavam sincronizados. Não conseguiam mais se beijar, apenas mantinham as testas coladas, sentindo as respirações alheias e ouvindo os gemidos baixos e necessitados de ambos.
Continuaram naquela sincronia por mais alguns minutos, antes de KyuHyun arranhar a cintura de HyukJae com uma das mãos e com a outra puxar-lhe o cabelo fazendo-o erguer o maxilar. Com isso, lambeu aquela parte do corpo até chegar a orelha do mesmo, onde sussurrou palavras de baixo calão por alguns segundos enquanto o ouvia corresponder com gemidos e o estocava com mais rapidez. Assim que terminou com essa etapa, voltou com a língua pelo maxilar do mais velho chegando até o lábio deste e mordendo o inferior enquanto dava uma estocada rápida e funda, atingindo o ponto chave de HyukJae mais uma vez. Este gemeu alto e languidamente o nome do mais novo enquanto sentia o próprio fluido se despejar no meio dos dois.
No mesmo instante, os anéis de HyukJae se contraíam ao redor da ereção do mais novo, fazendo-o se agoniar de prazer e como consequência, ter seu orgasmo. Um orgasmo longo e demorado, que lhe tirou o ar por segundos. Assim que abriu os olhos, já com a respiração mais calma, percebeu que o mais velho ainda estava apoiado a si. Tocou-lhe as costas com a mão, vendo-o se erguer e sair de seu colo, pegando as roupas do chão do táxi e as vestindo sem dar sequer uma palavra. Ambos não precisavam dizer nada, assim KyuHyun o imitou e tratou-se de se vestir logo.
Poucos minutos depois, o táxi parava na frente do dormitório deles e os dois adentravam o local com sutilidade e em silêncio. Chegaram até o andar e pararam em suas respectivas portas. Olharam-se uma última vez, sorrindo cúmplices.
— Este será nosso segredo hyung.  Kyu disse antes de adentrar ao quarto.



Postado por Scarlett Lefévre às 07:49

0 comentários:

Postar um comentário