janeiro 07, 2013

At the backstage


Titulo:  At the backstage

Sinopse: DongHae não suportava ver HyukJae semi nu no palco, completamente suado e muito menos aguentava a ideia de tê-lo visto se agarrando á SiWon.
Porém, o pequeno não sabia que o ruivo estava num estado muito parecido com o seu.
Voltar ao camarim pode render grandes aventuras.
Classificação: +18
Categorias: 
Personagens: Donghae, Eunhyuk, Siwon
Gêneros: Lemon, Romance, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo






Capítulo Único - Luxury on Stage.



HyukJae estava no palco, fazendo milhares de fãs gritarem, urrarem, se excitarem ao vê-lo despido daquela forma. Tirava sua camisa lentamente enquanto movia seu quadril sinuosamente de um lado para o outro, as vezes formando um círculo completamente sensual. Sua face estampada com uma insinuação de deleite. Totalmente erótico.
Todos estavam atentos aos movimentos do ruivo, mas havia alguém em especial. DongHae. Seu melhor amigo estava de frente para si, atrás de um dos pilares, apenas observando como o corpo molhado de suor do amigo era totalmente perfeito e esculpido. Suas curvas minuciosamente se moviam conforme a música. Seu rosto, seu cabelo umedecido tocando-lhe cada parte. Tudo era perfeito nele.
O moreno então pode ver o amigo morder os lábios enquanto pendia a cabeça para trás. O que não esperou que o mesmo fosse fazer, é que este virasse a cabeça em sua direção e lambesse os lábios encarando-o. DongHae não soube como e nem por quê, mas naquele instante, com aquele simples gesto, excitou-se de tal forma que não poderia encará-lo mais. Respirou fundo, sentindo seu baixo ventre latejar e rumou de volta até o camarim que dividia com o mesmo.
Uma vez que chegara ao local desejado, o menor encostou-se na penteadeira, ficando de costas para o espelho e de frente para a porta. Sentia seu membro completamente ereto e o desejo pulsava em suas veias. A apresentação ainda estava na metade, o que significava que teria mais alguns longos segundos para tentar se acalmar. Claro que não obteve sucesso, uma vez que os sucessivos gritos eram ouvidos por todo o local e sua imaginação não ajudava. Só de pensar no corpo quente e molhado de HyukJae suas células entravam em movimento. Seu sangue em ebulição, seu corpo clamava por Hyuk naquele instante.
Para sua infelicidade, o local fora inundado pelos cinco segundos de silêncio pós-apresentação, sendo seguido por mais gritos então. DongHae encontrava-se ainda na penteadeira, com os olhos fechados, respirando pesadamente. O ruivo adentrara o local com fúria completa nos olhos. Batera a porta contra a parede, assustando o moreno que agora tinha os olhos arregalados e o rosto pálido e suado. HyukJae fechara novamente a porta, indo então em direção ao moreno, pegando-o pela camiseta e levando-o até a porta, onde batera com as costas do menor sem dó ouvindo um gemido do mesmo, para então colar seu corpo ao dele.
— O que está fazendo Hyuk?
— Shhh... — cCalou-lhe com os dedos. — Só quero ouvir você falar se for pra gemer.
O moreno suspirara fechando os olhos e então sentira seu pescoço ser atacado pelos lábios úmidos e esfomeados do ruivo. Sua respiração ficara mais descompassada do que antes. Agarrou as mechas loiras do maior aproximando seu corpo do dele, fazendo o outro aprofundar seu carinho. O moreno pode sentir o maior lhe mordendo e não conseguiu evitar um gemido baixo.
HyukJae adorava o estado de submissão que o outro ficava para si e adorava mais ainda o estado com que conseguia deixá-lo após essas apresentações solo. Hyuk então se afastou do corpo do moreno, deixando-o desnorteado e fez com que o mesmo rumasse de volta para a penteadeira. Uma vez que DongHae estava sentado no local de antes, o loiro pode sorrir perversamente sentindo seu membro implorar por atenção, coisa que não seria atendida por agora.
— DongHae. — chamou, vendo o outro suspirar e olhá-lo. Soltou uma risada assoprada enquanto se aproximava do mesmo. Olhou-o nos olhos e passou a respirar fundo, soltando o ar no rosto do moreno que havia fechado os olhos para se deliciar com tudo que o ruivo fazia em si. Logo, Hyuk tinha seus dentes nos lábios de DongHae, dos quais mordia-os levemente.
O ruivo não falara mais nada, apenas passou as mãos pelo corpo do moreno enquanto lhe mordia o lábio. Suas mãos nada castas estavam sem freio, alisando cada parte do menor que estava estático. As duas mãos se uniram e começaram a trabalhar em conjunto desabotoando a camisa social branca do moreno, libertando aquela pele clara e aquele corpo maravilhoso. Mordeu-lhe os lábios com mais força, arrancando um novo gemido, porém dessa vez de dor. Pode sentir um gosto de ferrugem em sua própria boca, e soube o que havia acontecido. Cortara o lábio de DongHae. Sem muito esperar, tomou-lhe os lábios afoitamente sugando-lhe o sangue e se deliciando com a saliva misturada a sangue do outro. Seu gosto era doce e Hyuk sentia-se maravilhado e embriagado com tudo aquilo.
Terminou de abrir-lhe a camisa, espalmando as mãos pelo peito do menor e cessou o beijo. O menor sorria maliciosamente enquanto apertava a cintura do ruivo. Este pendeu a cabeça para trás e pode sentir as mãos possessas de DongHae puxarem-lhe para mais perto, mordendo-o abaixo do pescoço, por entre o ombro e a divisão do pescoço e torço, para então subir lambendo toda a extensão. Aproveitou-se, explorou com a língua todo o maxilar do ruivo chegando finalmente á sua orelha.
— Não me faça esperar muito. –— Hyuk disse antes que DongHae pudesse se pronunciar.
— Ué, por que não pedir ao SiWon pra te satisfazer? — sorriu malicioso empurrando-o e se afastando do mesmo. Por dentro desejava-o a todo custo, mas não daria o braço a torcer.
— DongHae! Não acredito que está com ciúmes.
— Você é mesmo um idiota! Como você ousa deixar ele passar a mão em você daquele jeito? — virou de costas, tentando ignorar o ruivo.
— Não precisa fazer cena Hae... — chegou perto do moreno pelas costas, trazendo-o pelas mãos eu foram espalmadas através da barriga do mesmo. — Ninguém me satisfaz como você.
— Isso não vem ao caso — Virou-se para Hyuk, ficando tremendamente perto de seus lábios e pode sentir seu corpo ansiar por um beijo. — Eu só não quero quer toquem daquela forma no que é meu. Seus lábios... — depositou um selinho no ruivo. — Seus braços... — acariciou os braços do mesmo. — Seu rosto — passou a mão pela extensão do rosto de Hyuk. — Seus gemidos... — apertou-lhe o membro fazendo o mesmo gemer baixo. — Eu os quero só pra mim.
O ruivo nada disse, apenas prendeu-o pelos pulsos arremessando-o no sofá do camarim, ficando ajoelhado por ele, roçando suas pélvis uma nas outras, arrancando gemidos animalescos de ambos que agora ardiam em desejo. DongHae levara suas mãos até a nuca do ruivo, trazendo-o para mais um beijo, sendo correspondido afoitamente enquanto Hyuk abria-lhe as calças, alisando-lhe o membro e fazendo-o gemer. O menor se contorcia de prazer naquele sofá apertado. Hyuk desfez o contato corporal, apenas para se sentar pro completo á pélvis do moreno e abrir a própria calça enquanto olhava para o menor que tinha a mais completa luxúria nos olhos. Seus mamilos rijos foram o alvo seguinte de Hyuk que fez seus lábios rumarem direto até os mesmos, sugando-os com tanta voracidade que foi impossível para DongHae não gemer.
O ruivo movimentara sua pélvis novamente contra a de DongHae que gemera seu nome baixinho enquanto lhe apertava a cintura e movia o próprio corpo contra o do maior na esperança de friccionarem mais ainda as duas ereções. Dessa vez foi Hyuk quem gemer, não suportando mais, abaixou a cueca de cor avermelhada do moreno, que agora estava completamente encharcada de pré-gozo e apertou-a. DongHae gemeu novamente; o ruivo não esperou nem sequer dois segundos para abocanhar totalmente o membro do moreno, fazendo-o se contorcer naquele sofá e afundar mais sua ereção em sua garganta.
Hyuk sugou-o por um bom tempo, alternando a violência das sucções. DongHae já se encontrava completamente desorientado e seus dedos estavam brancos por culpa dos sucessivos nós formados ali, uma vez que apertava o acolchoamento do sofá. O ruivo então começara a brincar com sua glande, nisso, pegou a própria mão e caminho com ela pelo torço do moreno, apertando de leve seu mamilo rijo direito até que chegou á boca de DongHae. O ruivo olhava para o mais novo passando pelos olhos o que ele deveria fazer, porém o moreno o faria sem Hyuk mesmo o olhar daquela forma. Pegou as mãos de Hyuk e colocou dois dedos na boca, sugando-lhe avidamente, envolvendo-o com sua saliva.
O ruivo pode sentir seu membro latejar em sua cueca, segurando-se ao máximo para não acabar com a raça de DongHae naquele sofá mesmo. Lambeu-lhe a glande novamente e ao mesmo tempo lhe penetrou com os dois dedos. O gemido de DongHae preencheu o local e soou como música aos ouvidos de HyukJae. Ficou mais alguns segundos fazendo movimentos de vai e vem dentro do moreno, testando a paciência do mesmo, que era curta.
— Hyukie... — endireitou-se ficando parcialmente sentado. — Venha cá. — chamou-o com o indicador e foi prontamente atendido. Nenhum ali estava com sanidade para negar algo; pegou-o pelo pescoço e puxou-o para um beijo. Enquanto o fazia, foi se levantando e ficando ereto, beijando o ruivo por cima e movendo-o sem que o mesmo percebesse afinal, o movimento de línguas estava bom demais para ambos. Agora, DongHae encontrava-se mais alto que o outro e este estava com as costas apoiadas ao sofá. — Vamos logo com isso pelo amor de deus. — moveu a perna para cima e ao mesmo tempo sua mão segurava o membro do ruivo, posicionando-o em sua entrada e então sentou em cima do mesmo. Gemeu languidamente de prazer, juntamente de Hyuk.
HyukJae não se segurava quanto á gemer o nome do menor. Puxou-o pelos cabelos, deixando-o com o torço exposto para si, onde o mordia sem pena, fazendo questão de marcá-lo. DongHae gemia loucamente o nome do ruivo que agora parara de provocá-lo com a boca e estava tão dentro do prazer que só conseguia gemer e soltar frases desconexas, incentivando o moreno a continuar se movimento sobre o ruivo.
DongHae cavalgava extremamente rápido em cima do ruivo, que tinha a boca aberta numa expressão óbvia de deleite. O moreno soltou seus cabelos da mão do ruivo, indo até ele e começando uma guerra entre as línguas. As pernas de DongHae começavam a ficar doloridas, mas não pararia até que tivessem alcançado o prazer máximo.
HyukJae resolveu ajudar um pouco as coisas, tomando o membro completamente duro do menor em suas mãos e masturbando-o enquanto este movimentava-se sobre si. Os gemidos do moreno começaram a ficar maiores e sua velocidade por sobre Hyuk também. O ruivo podia sentir os anéis de DongHae se contrair ao redor de seu membro. Pegou na cintura do amigo, ajudando-o a acelerar os movimentos e assim foi.
Ficaram mais alguns minutos naquela luta com o orgasmo. Não queria que acabassem, porém queriam sentir aquela sensação maravilhosa de perder-se dentro do próprio corpo ao mesmo. O moreno continuava com os frenéticos movimentos enquanto buscava apoio na nuca de HyukJae e gemia em seu ouvido. O ruivo passava a estocá-lo enquanto o mesmo rebolava em seu sexo, engolindo-o por completo.
Não tardou para DongHae gritar o nome do ruivo e gozar em sua barriga e mãos. O menor contraiu-se ao redor do membro do outro, mas este por sua vez não gozara naquele instante. DongHae respirou fundo algumas vezes antes de levantar-se e ajoelhar-se no chão, ficando de cara com o sexo de HyukJae. Este o olhou com total perversão, pegando sua ereção e masturbando-o. Ficou nessa provocação com as mãos por uns minutos; queria ouvir Hyuk pedir.
— Vamos Hae... Me chupe.
O ruivo então pendera a cabeça para trás ao sentir a língua ávida do menor envolver-lhe a glande e sugar-lhe com tamanha força e vontade. DongHae deliciava-se com o gosto do maior, agora que seu membro estava completamente envolto do próprio pré-gozo.
HyukJae só precisou que DongHae lhe sugasse umas três vezes mais para que gozasse na boca do mesmo. O menor continuou lhe sugando, limpando todo local onde havia rastros do gozo do mesmo, deliciando-se com tal sabor. Sentia-se embriagado com cada partícula do corpo daquele homem.
DongHae então levantou-se indo até o banheiro. Parou na porta do mesmo, e encarou o ruivo que estava na mesma posição respirando fundo. Ao perceber que estava sendo observado, olhou para o lado avistando o moreno sorrir-lhe carinhoso. Levantou-se e chegou perto do menor, ainda na porta do banheiro.
— É hora do segundo round.
Nisso, sorriu travesso e puxou-o pela cintura, beijando-o amavelmente enquanto seguia para o chuveiro sorrindo travesso em meio á ação.

Postado por Scarlett Lefévre às 15:53

0 comentários:

Postar um comentário