fevereiro 05, 2013

Bloody Fetish - Capítulo 1.


Notas Iniciais: Olá pessoas :3 
Então, BF chegou com capítulo um... De novo? É, de novo. Tem uma leitora que eu não tive a oportunidade de responder, nem de saber se ela soube da mudança, portanto estou preocupada. Caso isso esteja ocorrendo não só com ela, mas com mais leitores aqui está a minha explicação: Bloody Fetish está sendo reescrita. Completamente. Capítulo por capítulo. E ficará melhor do que era, então a todos que me mandavam reviews dizendo o quanto adoravam BF, espero muito que continuem. 
A BF de antes iria até o capítulo 44, esta terá um pouco menos, por culpa do início. A outra versão, na minha e na concepção de alguns outros mais, começou um pouco vaga, e até um pouco infantil, o que aliás, é a mais pura verdade. BF começou como um relance, que eu escrevi e resolvi postar, vocês me deram um retorno gigante e a fic se tornou algo que eu nunca pude imaginar! Obrigada. 
E agora eu estou aqui, retribuindo a vocês, tornando a fic melhor ainda. Espero mesmo que gostem da nova trama, que eu sinceramente, acho que está muito mais adulta, mais envolvente e muito mais bem desenvolvida.

Boa leitura, babies. 

Ps: gostaria que vocês interagissem comigo aqui também e não só no AS </3 -q


xoxo ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Uno.


O relógio digital do pulso do mais novo do grupo apitou após uma hora sem o fazer. Ele olhou para os companheiros e também familiares, antes de fechar sua maleta preta.
— As armas estão prontas? — perguntou LeeTeuk.
— Estão. Só precisamos ir para os carros e esperá-los. — respondeu o mais introspectivo do grupo.
Grupo do qual era formado por sete vampiros. Dois deles eram puro-sangue, enquanto os outros eram apenas suas crias - humanos transformados; sangues-ruins. O líder, o mais velho, checou a quantidade de estacas que havia dentro de uma das picapes, olhando para o céu em seguida, vendo-o eternamente negro, com a lua que parecia encará-lo, parecia caçoar a cegueira que a vida deles estava se tornando.
As últimas semanas foram uma loucura total. Haviam saído todas as madrugadas para tentar acabar com um grupo infame de renegados; bastardos que não conseguiam se controlar. Não era trabalho deles, mas seus bons sensos os obrigavam a agir daquela forma. KangIn colocou uma das mãos no ombro do mais velho, acordando-o de seus pensamentos e avisando-o que já era quase meia noite e que logo aconteceria algo, se alguma dessas criaturas estivessem soltas em algum canto.
Os vampiros entraram em seus carros, partindo para o centro da cidade. KyuHyun, o mais novo, monitorava a presença dessas bestas com uma espécie de aparelho que ele desenvolvera com a ajuda de YeSung. Não demoraram a ouvirem o radar apitar, indicando o local que eles deveriam ir. E assim foi. Kangin dirigia um dos carros, enquanto o outro era dirigido por um vampiro chinês. Deslocaram-se para uma das ruas mais conhecidas da cidade, porém não ficaram no centro desta, e sim foram para outra rua, que dava acesso à entrada de uma faculdade bem movimentada.
LeeTeuk automaticamente ficou preocupado, por culpa da quantidade de pessoas que poderiam estar ali dentro, ou que já saíram. Alvos fáceis. Eles estacionaram os carros em alguns pontos, ao redor das construções de uma rua qualquer, que estava bem próxima do possível local das bestas que eles estavam procurando. O aparelho demarcava a proximidade delas cada vez mais, e SungMin poderia até estar suando frio.
KyuHyun abriu a porta do carro, bufando, enquanto sua pequena geringonça piscava pela milésima vez nos últimos dois minutos. Ele podia sentir o cheiro podre da criatura por perto e a rua estava tão dentro da nuance da luz da lua, misturada com a escuridão natural da noite, que ele praticamente ouvia os sibilos do vento o rondando, como se sussurrasse o que aconteceria.
Quando KangIn também desceu do carro, suas mãos estavam tocando o cós de sua calça, por trás, esperando qualquer coisa fora do comum acontecer para que ele sacasse sua arma e enterrasse uma bala no meio da testa de qualquer criatura nojenta e bastarda que ousasse aparecer.
Ouviram barulhos de passos e vozes se aproximando. Os dois vampiros que estavam fora dos automóveis encostaram-se aos mesmos, disfarçando qualquer aparência bizarra que eles pudessem transparecer para o grupo que agora passava. Exatamente seis pessoas caminhavam por ali. Quatro garotos que pareciam ter por volta de vinte e dois ou vinte e cinco anos e duas garotas da mesma faixa etária.
Um deles possuía cabelos louros acobreados, que batiam ao redor do meio do pescoço. Os olhos castanhos escuros fitaram os dois homens pálidos, que tinham os cabelos esvoaçados por causa do vento forte que agora atingia a todos. O garoto humano sorriu de canto e despediu-se de seus amigos. Três deles foram juntos pela direção oposta, voltando o caminho de antes, e os outros três entraram em ruas diferentes.
O garoto de madeixas acobreadas parou a alguns metros após passar pelos dois carros parados e suspirou. O vento dançou pelo seu corpo, obrigando-o a passar as mãos nos braços para se aquecer um pouco. Estranhou, pois era noite de verão, e estava de camiseta por justamente achar que não passaria frio. Tombou a cabeça para o lado direito, pensando, e decidiu voltar e cortar caminho por um beco que havia por ali por perto.
Conseguia enxergar uma pequena fresta clara, que demarcava onde sua travessia terminaria. Molhou os lábios e entrou no cubículo. Não havia dado nem seis passos quando ouviu um grito de uma voz masculina e olhou para trás. Talvez aquele houvesse sido seu maior erro no momento, ou então sua maior certeza. Ao olhar para trás, sentiu uma espécie de mão, com unhas grandes e afiadas que apertaram seu ombro e o puxaram para trás. Gritou e no mesmo instante havia um segundo par de mãos no vão entre suas costas e a provável pessoa, causando uma pressão rápida.
Em segundos seu corpo estava livre daquelas grotescas mãos.
Quando ele olhou para á frente, viu três homens altos e de etnias diferentes, com armas nas mãos, encarando fixamente duas criaturas. Duas mulheres de cabelos negros caídos nas faces, parcialmente molhados. Os olhos em um tom de vinho vivo, a pele pálida estava manchada em vermelho em vários pontos do corpo. O garoto arregalou os olhos e percebeu que havia outro homem agachado ao lado de si, com uma arma grande nas mãos. Seus olhos estavam semicerrados e encaravam com  fúria e nojo nítidos as duas criaturas.
KangIn estava com o dedo no gatilho e a arma perfeitamente apontada para o centro da testa de uma das bastardas. Aquele silêncio e aquela pausa dramática estava irritando-o. Quando Yesung deu um passo à frente, HanGeng percebeu que a segunda besta estava a um passo de pular em cima do humano e tentar fugir com ele - como era de se esperar desses seres que só pensavam com a garganta.
O vampiros chinês saltou eu cima da criatura que gemia desgostosa, após ser arremessada do outro lado do beco, batendo numa parede perto de onde o humano e KyuHyun estavam. O mais novo ouviu outro apito de seu aparelho caseiro e antes que pudesse agir, sentiu o peso de uma terceira besta tocar suas costas e puxá-lo para trás, caindo no chão com ele por cima. O garoto louro soltou uma exclamação de susto e levantou-se, para tentar correr e fugir daquele local.
Foi uma estúpida decisão, é claro, uma vez que ao correr, o garoto se viu encurralado pela criatura que fora arremessada longe pelo vampiro louro. Ela segurou-o pelo pescoço, abrindo a boca e revelando uma fileira de dentes afiados nas cartilagens superiores e inferiores, ao mesmo tempo em que permita que um som grotesco e primitivo deixasse sua garganta. A criatura berrou em seguida, ao sentir uma bala bater em sua batata da perna esquerda. O garoto nem sequer ouvira o barulho do tiro, de tão assustado que estava.
A besta irritada largou o humano de qualquer maneira, jogando-o contra a parede e correu contra os vampiros após fazer o garoto bater a cabeça um pouco forte contra um dos muros e ficar lá, sentado, beirando à inconsciência. Ele tentava lutar contra a vontade de fechar os olhos e contra a vontade de ver o que aconteceria. Implorava inconscientemente pela salvação, e pela das pessoas que pareciam estar contra as criaturas também.
Mal saberia ele que aquelas pessoas não morreriam com qualquer ataque delas. Respirou fundo e fechou os olhos, apenas ouvindo o que acontecia.
— Cansei dessas merdas! — Kang In berrou, disparando duas balas contra a testa de umadelas, aquela que estava em sua frente desde minutos atrás.
KyuHyun soltou um "Uhul" enquanto pisava contra o tronco a terceira bastarda e enfiava uma estaca que ele mesmo criou, anos atrás, tórax adentro. A ex-humana gritou por poucos segundos e logo a vida que deveria ser eterna deixou seu corpo, livrando-a do fardo de ter se tornado um monstro.
— Só falta você. — YeSung começou a dizer após desviar de uma tentativa de soco que a besta tentava lhe dirigir.
Segurou-a pela jugular, batendo-a contra a parede e com uma facilidade invejável, deslocou-lhe o pescoço branco, sem dar a ela tempo de soltar qualquer som que fosse. Deixou o corpo pesar e escorrer até encontrar o chão. Bateu as mãos, como se a limpasse de algo invisível e virou-se para os outros.
Avistou LeeTeuk encarando o humano, que agora estava desmaiado em um canto. O vampiro de cabelos rosa tocou o ombro do líder, olhando-o de forma que avisasse a ele que deveriam partir antes que alguém aparecesse.
— Vamos levá-lo conosco.
        LeeTeuk disse com convicção e ninguém se opôs. KangIn se aproximou do humano, pegando-o com uma delicadeza que qualquer um que pusesse os olhos na cena ficaria admirado, pois aquilo não era espero ao se dar de cara com a brutalidade formada do corpo do vampiro. Ele depositou o humano nos bancos traseiros de uma das picapes e todos partiram de volta à mansão que moravam, afastados da cidade.
Postado por Scarlett Lefévre às 10:29

1 comentários:

*0*

Tu não faz ideia do quanto eu rezei, pedi, IMPLOREI pelo retorno dessa fic ;___; Na verdade, BF não é beeem uma fic... É uma história linda, cativante, criativa e maravilhosa... E que eu tive o PRAZER de acompanhar desde o início, ainda quando era a antiga versão. Tua escrita melhorou bastante, amadureceu muito, mas sem jamais abandonar a criatividade que tanto admiro. E pelo que eu pude ver, esta fic conterá ainda mais aventuras e mistério.... E eu aguardo ansiosamente tudo isso <3

Welcome back again, BF <3

Postar um comentário