fevereiro 20, 2013

Sonata of Temptation


Sonata of Temptation

Sinopse: O ano letivo voltou, e desta vez com força total. HeeChul vai ter de suportar as promiscuidades de todos que estudam ali, lutando contra vontade de envolver-se no pecado ou de fugir dele.
Classificação: +18.
Categoria: Super Junior.
Personagens: HeeChul, SungMin, SiWon, HanGeng, DongHae, EunHyuk, Henry, Zhou Mi, KyuHyun, ShinDong, Kang In, LeeTeuk, KiBum, RyeoWook, YeSung.
Gêneros: Universo Alternativo, Yaoi, Escolar, Lemon, Amizade, Romance.
Avisos: Homossexualidade, Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Insinuação de sexo, Sexo, Violência, Adultério.



Capítulo 1 - School is back. Hell and sex too.



— Isso é tão bacana! — Zhou Mi exclamou, atingindo uma nota alta com sua corda vocal, enquanto agarrava um dos braços aos de HeeChul que revirava os olhos, porém concordava veemente com a animação do amigo.
Os dois garotos chegaram de braços dados até o grande anfiteatro que a escola passou as últimas férias reformando. As duas primeiras semanas de volta as aulas haviam sido um sufoco na concepção dos dois amigos que infelizmente haviam sido colocados separados neste ano letivo. HeeChul carregava sua mochila roxa nas costas, enquanto seus cabelos negros batiam nos ombros e sua franja ameaçava tampar quase todo seu rosto. 
Zhou Mi olhou para si e sorriu, aquele sorriso que ele tão bem conhecia e que o enchia de carinho por dentro. Aquecia-o com todo o amor do mundo, porque Zhou Mi era sua família, querendo ou não. Mesmo não sendo ele quem pagasse suas contas, quem fornecesse seu cartão de crédito internacional, ou suas roupas de marca. Porém no quesito afeto, aquele chinês ruivo que se achava o último pacote do biscoito era quem lhe dava todo o apoio que poderia pensar em ter. Abraçou-o, cortando seu monólogo silencioso de afeto ao homem em sua frente, sentindo-o retribuir com força o gesto.
Separam-se e saíram do local, certos de que teriam que voltar ali mais tarde para uma provável reunião. Era sempre assim, durante todos os últimos anos em que conviveram juntos naquele colégio interno, após o prazo de duas semanas a partir do início das aulas, havia uma grande e chata reunião no enorme salão, que esse ano seria realizada no teatro.
Sabendo disso, voltaram caminhando pelos corredores da gigante escola, indo até o dormitório dos garotos do ensino médio. Como já sabiam o caminho de cor, não demoraram muito para estarem frente a frente com a porta do quarto do mais velho, que sacava a chave do bolso, junto com o celular e abria enfim a porta. 
Não havia ninguém no quarto, os dois meninos já deviam saber. O colega de HeeChul a essa hora provavelmente estava chupando alguém em algum canto do colégio. Zhou Mi fechou a porta, enquanto o mais velho colocava os pertences em cima da própria escrivaninha e jogava a mochila ao chão. Sem que pudesse se dar conta ou preparar-se para tal feito, Zhou Mi jogou-se contra as costas de HeeChul, arremessando-o contra a grande cama de casal de um dos donos do quarto — sim, todos ali possuíam camas de casal, afinal, seus pais não pagavam uma fortuna absurda para desfrutarem de quartos mixurucas —, bagunçando os cabelos negros enquanto este suportava seu peso nas costas e xingava-o; a voz sendo abafada pelos travesseiros e almofadas. 
Zhou Mi tirou um pouco o peso que fazia em cima do corpo do mais velho, que na mesma hora virou o corpo, jogando o chinês do outro lado da cama, ficando sentado na barriga do ruivo, batendo-lhe nos braços pela travessura. Logo saiu de cima do chinês, sentando-se na cama, bufando por culpa dos fios negros que grudaram em sua boca.
— Olha só o que você fez, babaca — HeeChul reclamou, socando-o no ombro direito com uma mão e com a outra jogando todo o cabelo que o irritava para trás, fazendo seu rosto ficar levemente empinado.
Sua boca estava ainda brilhosa por culpa do insistente gloss que passava constantemente e nunca saía sem. Aquela cena fez com que Zhou Mi lembrasse de um momento, anos atrás quando beberam juntos pela primeira vez. Era dia dos namorados e ambos tomaram um fora. Na realidade não havia sido um fora proposital. Apenas descobriram que namoravam o mesmo cara. 
Para surpresa de HeeChul, quando ele sentou-se normalmente de novo — as pernas afastadas em direções opostas e as duas mãos no meio delas; os cabelos caindo sobre os ombros, brilhando sedosamente e um sorriso brincando nos cantos dos lábios — Zhou Mi aproximou-se e beijou-lhe calidamente a boca, num selinho carinho e íntimo, enquanto levava uma das mãos até a cintura fina do mais velho, levantando de leve a camiseta branca do uniforme.
Assim que o chinês descolou a boca da do mais velho, percebeu que ele estava levemente corado e surpreso. Sorriu com a cena e afagou a bochecha de HeeChul que bateu na mão de Zhou Mi de leve, implicando com aquelas trocas de carícias tão atípicas. 
Ok, talvez nem tanto.
Quando HeeChul levou suas mãos longas e delineadas até as de Zhou Mi, a porta se abriu, revelando um SungMin sorridente, junto de um SiWon suado e sem camisa. Eles entraram, sorrindo simpáticos para os dois menios que permaneceram nas mesmas posições na grande cama do mais velho.
— Mama mia!
— Não é pro seu bico — HeeChul respondeu ao comentário do chinês que fingia abanar-se com uma das mãos, no mesmo tom baixo de voz, enquanto observavam SiWon ir até o banheiro que divida com SungMin, e este procurava com algum livro em sua estante.
— Vocês não tem aula de física agora não? — Perguntou, revirando as estantes pela terceira vez.
Os dois garotos murmuram "não", enquanto SungMin bufava e SiWon saía do banheiro, parando na soleira da porta, ainda sem camisa, com uma toalha preta nas mãos enxugando o tórax e o pescoço. Ele e SungMin eram o tipo de namorado não oficial. O tipo que tinha muito dentro dessa escola. Era impressionante a capacidade dos meninos de agirem como putas e não terem relacionamentos sérios. Não que HeeChul fosse o exemplo perfeito, mas ainda assim.
— HeeChul hyung, — chamou SungMin — poderia me emprestar seu livro?
— Tudo bem — levantou-se entediado, indo até a própria estante, retirando de lá o livro que o companheiro de quarto precisava e entregou para ele.
HeeChul percebeu os olhos de SiWon em suas costas e quando virou o pescoço as dúvidas viraram certezas. O garoto praticamente lhe devorava com os olhos. Encarou rapidamente Zhou Mi, que lixava as próprias unhas sentado na beirada da cama do mais velho, totalmente alheio a tudo aquilo, quando o celular do mesmo tocou. Não só o dele como o de SungMin.
— Eles deveriam mesmo parar com esse poder de manipular nossos horários pelo celular — Zhou Mi comentou, com cara de moça afetada, pegando a mochila no chão ao lado da de HeeChul, caminhando até o amigo e beijando-o a bochecha. — Bye, baby.
— Mas já?! 
— História — balançou o aparelho eletrônico enquanto fazia uma careta e deixava o quarto.
— Concordo com ele — SungMin disse. — Essa do celular despertar durantes as aulas da tarde não tá com nada.
E sem despedir-se de HeeChul, SungMin puxou o garoto prodígio do pornô para fora do quarto após pegar o livro de física. O moreno rolou os olhos, perguntando-se como iria suportar dividir o quarto com ele durante todo o ano.
Deu de ombros e ignorou qualquer sentimento negativo em relação a esta história e desejou que Zhou Mi estivesse consigo ali. Entretanto o ruivo tinha aula até o anoitecer e HeeChul não. Por causa disto decidiu ir até o banheiro, onde retirou as calças jeans escuras que tanto adorava usar, assim como a blusa do uniforme, ficando nu em frente ao largo espelho que sobrepunha a pia dupla do banheiro que dividia com o outro garoto. 
Abriu o chuveiro, deixando a mão ereta embaixo da cascata d'água fria, que aos poucos tornava-se quente. Respirou fundo levando o corpo para baixo do líquido, sentindo-o aquecer a pele levemente arrepiada. Fechou os olhos, molhando o rosto, alisando os cabelos agora úmidos, pegando em seguida o sabonete e passando-o pelo corpo, retirando toda a sujeira e o suor. Assim que acabou com o sabão, pegou o shampoo e colocou-o nas madeixas, esfregando-os lentamente, cuidando dos fios como sempre fazia.
Não demorou-se muito para enfim retirar o shampoo e o sabão, passando um condicionador rapidamente pelas pontas, apenas para não deixá-las ressecadas. Fechou o chuveiro, pegando a extra grande toalha branca, secando-se levemente, pois estava com calor e preferiu deixar que algumas gotas de água mais escorressem por seu corpo enquanto passava pelo processo de se vestir e ficar seco. 
Saiu do banheiro com a tolha presa abaixo da cintura. Passava as mãos nos cabelos quando arregalou os olhos para então semicerrá-los ao perceber uma silhueta um tanto quanto conhecida em cima da sua cama.
— SungMin não está aqui, SiWon, não sei se você se lembra, mas vocês dois saíram juntos. — Comentou ríspido, caminhando até o próprio guarda roupa, abrindo a gaveta de roupas íntimas, retirando dali uma cueca box preta, e voltou em direção ao banheiro, onde sua calça jeans jazia no chão. 
O mais novo nada disse, apenas levantou-se da cama, indo atrás de HeeChul, que a esta hora estava dentro do banheiro, pronto para fechar a porta. Quando o mais velho olhou nos olhos de SiWon soube que estava ferrado — só não sabia se no bom ou no mal sentido. 
A mão de SiWon espalmou-se no peito alvo e branco de HeeChul, empurrando-o para dentro do banheiro, fazendo-o ir contra a parede próxima as pias, enquanto fechava a porta com os pés. O mais velho rolou os olhos, achando toda aquela ceninha tediosa. Sabia que SiWon o desejava, mas não era para tanto. Sim, ele era um cara gostoso e coisa e tal, mas não era o melhor naquela escola.
— Volta pro viadinho lá, vai. — HeeChul gesticulou com as mãos, descolando da parede e ficando de frente para o espelho. 
Colocou a cueca em cima da pia, procurando por sua jeans, que estava ali em cima também, junto com a blusa do uniforme e suspirou. Olhou para o reflexo de SiWon que se aproximava lentamente como um animal para cima de si, colocando as mãos em sua cintura, alisando-a devagar, arrepiando-o, por conta da sensibilidade na área.
— Qual foi, hyung?... — SiWon começou, com a voz de falso puritano. — Você sabe que eu sempre quis você.
— É verdade — concordou o moreno ainda encarando SiWon pelo reflexo do espelho. — Porém você pode dar meia volta e ir embora.
— Não antes de... — as mãos que anteriormente alisavam a pele da cintura e da barriga, desceram até encontrar a barra da toalha, arrancando-a sem a menor vergonha. 
HeeChul rolou os olhos. Não era como se ele nunca tivesse o visto nu antes, de qualquer forma. Foi seu colega de quarto na quarta série, portanto o conhecia ha muito. SiWon beijou-o a cintura, mordiscando-o ali, fazendo-o suspirar e odiar-se por isso. Não queria pegar o filho de pastor daquela forma, pois ele namorava com SungMin. Não que ele prestasse e merecesse alguma pena ou algo do tipo, mas simplesmente não curtia muito essa de traição. Ok, talvez curtisse se fosse com um cara que fosse o tesão encorporado. 
"SungMin que se foda." Pensou HeeChul enquanto sentia as mãos de SiWon tocando seu sexo semi desperto por conta das carícias com o dente que lhe fazia minutos antes, assim como sentia a outra mão segurando sua bunda com uma força deliciosamente masculina.
SiWon logo segurou a cintura de seu hyung com as duas mãos, fazendo-o virar-se para si. HeeChul apoiou-se à pia com os dois cotovelos, ficando com a pélvis empinada para frente. SiWon estava ajoelhado em sua frente, com a boca entreaberta, deixando que a respiração batesse contra seu membro levemente rígido.
— Anda, SiWon! — Ordenou. — Não me torture assim — gemeu manhoso quando sentiu a língua do mais novo tocar-lhe a glande rapidamente.
O garoto que estava ajoelhado riu soprado uma única vez antes de abocanhar-lhe o sexo por completo, enfiando-o todo na boca, sentindo-o fundo a garganta. HeeChul praticamente engasgou de prazer, gemendo alto e soltando um gritinho fino de prazer no final. SiWon começou então a fazer movimentos de vai e vem rápidos e precisos, de forma que o mais velho não conseguia sequer retirar as mãos da pia, para levá-las aos cabelos do garoto, senão cairia.
SiWon arranhou as coxas de HeeChul enquanto dava uma sugada descomunalmente forte e ríspida, fazendo-o soltar um lânguido gemido e gozar em sua boca. Continuou a sugar aquele falo que ainda estava rígido de tensão, limpando-o de todo e qualquer vestígio de sêmen e após acabar, levantou-se, lambendo um dos dedos, limpando-se. Mordeu os lábios e aproximou-se de HeeChul que encontrava-se na mesma posição, normalizando a própria respiação e beijou-o rapidamente os lábios.
— Seu gosto é uma delícia...
E com isso piscou e saiu do quarto, deixando um HeeChul quase que atônito. Passado alguns segundos, o moreno começou a gargalhar sozinho, saindo da posição que se encontrava, passando uma água novamente em seu órgão para que não ficasse melado, vestiu-se da cueca e do jeans e deitou-se na cama, pegando o celular e digitando uma mensagem de texto para Zhou Mi. 
Seu melhor amigo certamente tinha que saber daquilo.
Postado por Scarlett Lefévre às 10:36

0 comentários:

Postar um comentário