maio 02, 2013

Sonata of Temptation, chapter 2 - Comeback.


Nota da Autora: EAE GENGADA?!
Quanto tempo, támarrado/ Mas então, cheguei na área e finalmente tirei as teias de aranha desse blog, porque olha, n tá f4c1o.
Boa leitura, butterflies.

— Você tá me gozando né?
A voz de Zhou Mi ecoou através do telefone, adentrando aos ouvidos de HeeChul que estava deitado na própria cama há quase três horas, com uma revista de moda no colo, folheando-a com uma das mãos, já que a outra dava suporte para o aparelho eletrônico.
— É óbvio que não, cara — soltou uma risada pelo nariz, antes de virar a página, chegando enfim à metade da revista. — Tô te falando, Choi SiWon meteu chifre no Puto-Min. E comigo! 
Ambos os garotos gargalharam, sendo completamente horríveis em relação ao outros dois meninos, mas não se importavam nenhum pouco. Achavam até que mereciam de fato.
— Estou chocado. Quem diria?! Choi SiWon boqueteiro de plantão!
— Pois é. E te contar, viu? O cara sabe o que faz.
Zhou Mi riu do comentário do amigo, que respirava fundo, acalmando-se, quando a porta do quarto de HeeChul se abriu. SungMin passou pela cama do mais velho rebolando como sempre, e foi para dentro do banheiro, fechando a porta sem a menor cerimônia, trancando-a em seguida. HeeChul pode ouvir o barulho do chuveiro sendo ligado e suspirou.
— Meu puto, ops, colega, de quarto chegou. Vou desligar.
— Tudo bem. Até amanhã, honey. 
— Boa noite, gato.
E assim, HeeChul desligou a ligação; encarou o visor de seu celular que marcava quase oito da noite, ainda. Estava um pouco cansado, mas não o suficiente para dormir nesse exato momento. Também estava muito tarde para perambular pela escola. Haveria com toda certeza inspetores nos corredores e se o vissem por aí iria se encrencar. Talvez até arranjasse encrenca com aquele inspetor ruivo...
Rolou os olhos, jogando a revista longe, e afundando-se no colchão. Fechou os olhos e ficou pensando sobre seus amigos. Não havia visto uma pessoa em especial, e com toda certeza gostaria de fazê-lo. De todas as pessoas naquele local, depois de Zhou Mi, ele era a que mais importava, mesmo que não fizesse a menor ideia disso. E mesmo que o próprio HeeChul não admitisse isso. 
Sentiu-se adormecer lentamente, nem sequer vendo SungMin deixar o banheiro, desejando que o dia seguinte fosse mais legal que os que antecederam. 
——^^——
A escola parecia mais agitada do que o normal, na opinião de HeeChul e Zhou Mi que estavam de mãos dadas, andando pelo colégio, com suas mochilas caríssimas no ombro livre. Sua alma parecia rastejar-se até a carteira dupla da qual dividia sempre com Zhou Mi, enquanto com toda gloriosidade que podia, sentou-se à mesa colocando a mochila de marca sobre a mesma e em silêncio, fitou o quadro. 
SungMin chegou junto de SiWon, assim como outros três garotos, que HeeChul tinha contato vez ou outra. Conhecia tudo e todos, mas poucos faziam parte do seu grupo de amigos. Na dura realidade, só tinha Zhou Mi de amigo, mesmo. Ele não o sacaneava ou saía por aí chupando os paus alheios em qualquer canto que desse. Muito menos que o traíam com o namorado do melhor amigo.
Assim que acomodou-se na cadeira a frente, SungMin abriu aquele sorriso tão usual, que poderia ser passado como inocente, mas que para HeeChul e qualquer um que o conhecesse bem, saberia que ele estava prestes a abrir a boca para contar algo bastante tenso, ou intenso. Respirou fundo, olhando nos olhos de cada um dos meninos, e então decidiu parar de torturar a curiosidade já aguçada dos dois.
— Vocês tão sabendo de quem voltou? — o sorriso aumentou, tornando-se até malicioso.
— Óbvio que não, né praga — HeeChul respondeu, levemente seco, recostando-se na cadeira e cruzando os braços. — Nos diga quem é a cria do capeta que eu quero saber.
— O DongHae, gente! — bateu as mãos nas coxas, fazendo um barulho estalado nas mesmas, e os olhos brilharam em expectativa. 
SiWon resmungou em prol do entusiasmo do namorado, mas logo voltou  prestar atenção na conversa que se iniciou.
— Mentira! — Zhou Mi praticamente gritou, inclinando-se mais e mais.
— Verdade!
— Mas ele não tinha sido expulso? — Perguntou SiWon, arqueando uma sobrancelha. — Vocês se lembram da merda que deu ano passado né? Aquele vídeo, etc...
— É claro — SungMin respondeu, elevando uma das mãos, num gesto banal. — Mas é mais do que óbvio também que iam dar um jeito de abafar aquilo. E no final das contas, a gente nem sabe se é verdade.
— Só acredito vendo. — HeeChul deu de ombros, voltando ao assunto da presença de DongHae na escola, ou não.
— Então olha pra porta, querido. — Zhou Mi esbarrou-lhe o ombro, chamando a atenção.
Momentaneamente, HeeChul arrependeu-se por ter querido ver DongHae de perto, e por outro lado agradeceu aos deuses por tal fato. O dito cujo estava com uma calça jeans escura, e uma blusa de mesmo tom. Uma camiseta, na verdade. Os braços agora estavam mais fortes, e extremamente apalpáveis. Os cabelos pretos e curtos o davam um ar mais másculo. A clavícula estava mais do que marcada e salientada através do pedaço de pano que cobria o torso. A mochila nas costas era de uma cor bege, e ele a segurava com um dos braços, fazendo os músculos ficarem mais marcados ainda. 
— Salve Afrodite! — Comentou HeeChul, recostando-se, agora com graciosidade, na cadeira mais uma vez, e encarando o perfil de DongHae, que falava algo com o professor.
— Sente-se. — Ordenou o ensinador, e o moreno obedeceu, logo o professor voltou para a turma e retomou a fala: — Agora todos em silêncio, tenho uma aula para dar.
Sung Min, Zhou Mi e HeeChul se entreolharam, sorrindo maliciosos e logo rodearam as orbes, buscando forças do além para prestarem atenção na sala.
——^^——
Já havia se passado cerca de duas horas desde o horário de almoço. Todos os alunos estavam livres pelo colégio pelos últimos cento e vinte minutos, porém agora era hora da maioria seguir para as próximas aulas do período da tarde. Para cerca de cinco turmas específicas de segundo e terceiro ano do ensino médio, eles já estavam em aula por volta de cinquenta minutos. Essa regra se aplicava à turma de HeeChul e Zhou Mi, que seguiam em direção ao vestiário da ala aquática, onde estavam tendo aulas de natação.
HeeChul entrou no vestiário, retirou sua roupa úmida, e entrou no cubículo em que usava para tomar banho. Ligou a água quente, e permitiu que a mesma caísse sobre suas madeixas escuras. Passou seu shampoo predileto, e em seguida o condicionador, sentindo seus cabelos ficarem sedosos e cheirosos mais uma vez. Todo o aspecto grosso causado pelo cloro estava retirado, e isso era ótimo para sua auto estima. Passou então o sabonete com odor de morango, enxaguando-se em seguida. Pegou a toalha e saiu do local. Mais uma vez viu-se de encontro com o interior do vestiário, e haviam vários garotos se arrumando.
O mais velho passou a toalha pelo corpo, enxugando-se e em seguida enrolou-a nos cabelos, enquanto buscava caminhava até seu armário e buscava uma nova roupa íntima. Colocou a cueca box vermelha e retirou a toalha dos fios úmidos, passando-a rapidamente por entre os mesmos, afim de propagar o ato de secá-los. 
Quando se deu por satisfeito, ergueu as mãos para que pudesse pegar a calça jeans. Colocou-a e virou-se de costas quando ouviu seu nome sendo chamado por uma voz masculina, um tanto quanto conhecida. Virou-se, suspirando.
— Olá, DongHae.
— Quanto tempo, huh? — Perguntou, enconstando-se no armário ao lado, e cruzando os braços, fazendo a visão do moreno ficar turva por um milésimo de segundo.
— Achei que não fosse mais te ver — HeeChul disse, ao se recompor internamente. 
— Por que não, Chulla? 
HeeChul arqueou as sobrancelhas ao ouvi-lo proferir seu apelido, mas quieto ficou. Apenas levou as mãos até o botão da sua calça jeans negra, fechando-a enfim, e dando um jeito no zíper em seguida. Passou as mãos pelos cabelos, conseguindo captar obviamente o olhar de DongHae sobre seu corpo exposto, e alisou os cabelos, penteando-os com os dedos lânguidos e brancos.
— Hm, achei que tivesse saído da escola para virar ator — riu malicioso da própria piada infame. 
— Oh, quem dera eu conseguisse uma carreira de ator. Ficar famoso... — gargalhou.
— Invista no setor pornô. Vai fazer um sucesso. — Sorriu, rindo de leve, pegou a camisa e a mochila, calçou os chinelos de dedo e saiu, deixando DongHae para trás.
Naquele instante teve certeza de que descobrira o segredo do moreno.
Postado por Scarlett Lefévre às 15:33

1 comentários:

JÁ ESTAVA COM SAUDADES DESSA FIC BAPHONYCA... SIM OU CLARO? <3

Gente, se vocês soubessem o quanto eu AMO essa amizade entre HeeChul e Mimi >___< E eu shippo esses dois com toda a força da minha alma <3 São amigos e confidentes... Mas que tem os seus "amassos" de vez em quando, sabe -v-

E falando em Zhou Mi.... EU ADORO o modo como tu interpreta ele nessa fic *0* Preciso dizer que eu SUPER VISUALIZEI ELE gritando o "MENTIRA!" com a legítima cara de "OH MY FUCKING GUCCI! BABADO DO DIA! QUE BAFO!!! ADORO!" Quando o Slut-- QUERO DIZER SungMin, contou sobre o retorno do peixinho.

Que aliás.... Tive até que me abanar ao imaginar ele... Vestido daquele jeito~~~ Faço minhas as palavras do HeeChul: Salve Afrodite PORQUE, NÉ.....

...... E EU CRENTE DE QUE VERIA ALGUMA SALIÊNCIA, ESSA CRIATURA ME PARA EM OUTRO PONTO CRUCIAL!!!! Tu adora me torturar, né dimonha? u.u Te conheço muito bem, criaturinha e SEI QUE tu está guardando algo DE CAIR O QUEIXO pro próximo cap. -v- E também porque eu AMO/ADORO SoT e não vou perder o próximo cap MAS DE JEITO NENHUM <333333

Glamorous Kisses for you, my glamorous leader

See ya on next chaper <3~

Postar um comentário